Início Facebook Site E-mail

quarta-feira, 30 de março de 2016

Máscaras...





Espelho, espelho meu de cada dia, diga se há algo que me enche mais de prazer do que admirar a máscara colorida que momentaneamente habita o rosto de cada uma destas pessoas incríveis que acreditam em meu trabalho e vêm ser modelos ou clientes de minhas makes criativas?


Esfumadas, com cores misturadas, glitter, pedrarias, linhas, pontos de luz, eu as construo como um adorno à beleza e ao mistério de cada mulher e posso dizer que esta construção funciona como uma ponte a um espaço de meditação que permeia minha vida profissional e me permite ser totalmente livre e autônoma.



Algumas pessoas já sabem, outras não, porém desde pequena eu rabiscava e desenhava caracóis, cicatrizes, linhas abstratas nos rostos das revistas e nas caras das minhas bonecas... Como diz o célebre ditado italiano: "Il lupo perde il pelo ma non il vizio"... e eu não sou uma exceção à regra...  A maquiagem artística continua sendo a minha preferida e foi a razão pela qual entrei neste universo. 


Ainda que tivesse que trabalhar com outra coisa, estas máscaras sempre me acompanhariam, pois são gratuitamente uma fonte de felicidade e êxtase para mim.



Contrariamente à maioria dos Muas, nunca tenho nada esboçado nos papéis, sempre prefiro me deixar levar pelo improviso, pelo obscuro sentimento de não saber o que fazer e ser conduzida pelas sensações de estar com aquela pessoa naquele dia. 





Muitas vezes preparo anteriormente as cores, mas a partir do momento que tenho a pessoa a ser maquiada na minha frente, mudo tudo, porque na verdade a energia do outro me conduz mais do que qualquer outro fator. É engraçado, mas é assim. E por ser assim, no despreparo e no desabrigo, tudo demora também um pouco mais. Geralmente tudo é feito à mão... de forma artesanal.
E aí vão mais algumas fotos :

 










E AÍ, GOSTOU?? Me fala!

domingo, 27 de março de 2016

PÓ SOLTO OU PÓ COMPACTO?






Todos sabemos que o pó é um elemento indispensável para a maquiagem , mas qual dos dois escolher? Pó solto ou pó compacto?

O pó solto, é mais leve e volátil e por isto fixa melhor a maquiagem, além de ser mais adaptado para as peles oleosas, visto que seu poder de matificar aumenta à medida que vai sendo colocado.
Por outro lado, deve ser utilizado de modo mais sutil nas peles secas para não marcar demasiadamente. 



A maior vantagem do pó compacto é sua praticidade. Sobretudo indicado para peles secas, a quantidade a ser aplicada é ainda menor do que o anterior.



QUANDO APLICAR O PÓ?


Qualquer um dos tipos de pó deve ser aplicado após a base e os corretivos, mas antes do blush e dos corretivos em pó.

QUE COR ESCOLHER?

Para o pó solto é fácil, você pode encontrar a versão neutra, transparente, que se adapta a todas as carnações. O pó HD é um pó extremamente fino (mais comumente encontrado na cor branca), e deve ser aplicado sempre com a esponja. Sua grande vantagem é a neutralidade (pode ser usada em todos os tons de pele) e o fato de não ressecar a pele. O grande problema é que qualquer excesso se torna extremamente visível e estraga toda a maquiagem.



O pó solto deve ser aplicado preferencialmente com a esponja, através de pequenas batidinhas que vão depositar o pó no rosto. Para uma maior eficácia, faça o pó entrar na esponja usando o dorso da mão como apoio. Sempre comece aplicando na zona T (testa, nariz, queixo), mas não esqueça as pálpebras e os lábios. 



Este pó também pode ser aplicado com pincel, mas é menos aconselhável faze-lo justamente pelo fato de se tratar de um pó solto... 

O pó compacto deve ser aplicado com um grande pincel sobre o rosto, privilegiando-se também a zona T. 


segunda-feira, 21 de março de 2016

O PERIGO DOS COSMÉTICOS




  Por detrás da beleza se esconde o perigo! Ao contrário dos remédios, que são regulamentados de modo estrito, os cosméticos (do grego ‘Kosmos’ que significa ‘acessório que decora, que embeleza’) fazem parte de uma indústria ligada à aparência, ao superficial, tanto no sentido próprio quanto figurativo.

A indústria dos produtos de beleza abrange, no sentido próprio, a superfície da pele, a derme, enquanto que os  produtos que afetam as camadas mais profundas, a junção dermo epidérmica, são considerados medicamentos.




Os produtos clássicos contêm diversas substâncias químicas. Aqueles que propõem princípios realmente ativos devem ser autorizados pelas autoridades, ao contrário dos cremes e desodorantes que devem se submeter apenas às leis do marketing e da sedução publicitária.

  A maior parte dos produtos de beleza que utilizamos, inclusive para uso infantil, possui diversas substancias químicas, frequentemente tóxicas.

  Estes produtos químicos tóxicos deveriam ser excluídos de nossa vida, visto a alta sensibilidade da pele humana. Composta por cerca de 1.80m2, e possuindo milhões de poros, ela é nossa interface de comunicação, proteção e trocas com o meio ambiente. Os produtos de beleza que estão no mercado possuem um coquetel de perfumes, colorantes de síntese, produtos químicos oriundos de petróleo, conservantes, glicerina, parafina, silicone, etc. A AFSSAPS, autoridade sanitária francesa, realizou um estudo que mostra, segundo o jornal Le Parisien, que 122 acidentes graves de saúde ocorreram na França provocados por cosméticos.





COMPOSTOS COSMÉTICOS PERIGOSOS

Os cosméticos podem conter até 21 compostos indesejáveis!


  PARABENOS: esta família de conservantes contém produtos que podem ocasionar diversos problemas no sistema reprodutor e endócrino.
 

Evite a todo custo o butilparabeno e o isobutilparabeno. São considerados aceitáveis o metilparabeno e o etilparabeno.

  Os derivados do formol representam ainda mais problemas do que os parabenos.

  Os ftalatos, agentes fixadores ou vetores presentes nos produtos cosméticos, são considerados tóxicos para o sistema reprodutivo (o DEHP e o DBP apresentam maior periculosidade).

   Diferentes produtos podem ainda estar presentes nos cosméticos: traços de pesticidas, metais pesados, dioxina, hidrocarburetos.







  Como comprar cosméticos sadios?

  Cuidado com as marcas que vendem produtos ‘orgânicos’ ou ‘naturais’ mas que não possuem selos de garantia (label). Na verdade, muitos destes produtos possuem uma composição química clássica e poucos produtos naturais.
 


Os selos lançados pelas associações francesas Ecocert e Nature et Progrès, impõem o respeito de leis estritas e garantem que os produtos vendidos com suas etiquetas sejam verdadeiramente orgânicos e naturais.


  Principais selos (labels) de certificação de produtos:

  A Lei  COSMEBIO: o selo ‘cosmébio’ indica que 95% dos vegetais utilizados nos produtos são oriundos da agricultura biológica e que pelo menos 10% da composição é orgânica. Uma grande parte de produtos feitos usando ceras e óleos essenciais e vegetais garante também uma forte concentração de componentes orgânicos.

COSMEBIO utiliza dois logos: o selo BIO certifica que pelo menos 95% dos componentes do produto são naturais, que pelo menos 95% dos ingredientes vegetais são orgânicos e que pelo menos 10% dos ingredientes do produto acabado são orgânicos.

O selo ECO garante que pelo menos 95% dos componentes são naturais ou de origem natural, pelo menos 50% dos ingredientes vegetais são orgânicos e pelo menos 5% dos ingredientes do produto acabado são orgânicos.

A lei BDIH proíbe o uso de matérias primas de origem animal, gordura de origem animal, colágeno animal e proíbe os testes em animais.

Também são proibidos os colorantes ou perfumes de síntese, todo componente petroquímico, bases lavantes, emulsificantes etoxilados, irradiação, OGM.



                                             

  Conselhos práticos para comprar seus cosméticos e escolher seus produtos de beleza e de higiene:

  Priorize os produtos BIO que tenham selos de garantia. Eles são mais sadios e ao utilizá-los você estará respeitando o meio ambiente.

  Verifique o teor de compostos naturais e os princípios ativos. Os produtos orgânicos, além de serem mais sadios, são também mais eficazes. Com efeito, seus produtos ativos são mais concentrados: 35% a mais se comparados com os demais.




  O que é importante nos produtos orgânicos é a qualidade e a densidade dos componentes e não o odor, a textura ou a aparência.

  Escolha bons óleos vegetais biológicos, eles hidratarão sua pele tão bem quanto cremes caríssimos.

  Se você tiver dúvidas e quiser maiores esclarecimentos, pode consultar o GUIA DOS COSMÉTICOS ORGANICOS que recomendamos. Nele você encontrará um inventário de 3000 produtos orgânicos propostos por marcas alemãs e francesas que foram testados por 4000 clientes, ou ainda a obra de Rita Stiens “ La vérité sur les cosmétiques” que  possui uma lista com os compostos cosméticos nocivos para a saúde.

O site LE FLACON também é muito útil para conhecermos a composição dos produtos cosméticos.

  O guia Cosmétox da Greenpeace www.greenpeace.fr  também uma lista de produtos cosméticos (tipo e marca).

     Também consideramos interessante o site americano (www.ewg.org)

  Sobre os cosméticos consultar:

 http://www.consoglobe.com/cosmetiques-eviter-danger-seduction-1952-cg#vuXhjysGYTiTbUse.99


TRADUÇÃO: KRIS XIVA
REVISÃO: CLÁUDIA INÊS ROCHA VIEIRA